DIREITA MARMITEX!


O locutor de rádio AM Rodrigo Constantino, bacharel em economia com passagem pelo mercado de capitais, é autor do livro genérico "Esquerda Caviar", que é como um medicamento genérico derivado de outros: champagne socialist no Reino Unido, Limousine Liberal nos Estados Unidos, radical chic em Itália, Chardonnay socialist na Austrália, Salonkommunist (comunista de salão) na Alemanha, red set no Chile, ou esquerda festiva e Portugal. Portante uma obra estilo Ghost Writer.


A expressão surgiu como um neologismo político na década de 1980, sendo empregada pelos detratores do governo de François Mitterrand. No Brasil, especialmente durante as décadas de 70 e 80 do século XX, esquerda Ballantine's designava pessoas de renda elevada - principalmente artistas de sucesso e intelectuais populares - partidárias do socialismo e/ou comunismo e críticas do regime político da época, as quais supostamente discutiam a solução dos problemas nacionais bebendo whisky escocês, bebida cara em função das restrições impostas pela política de substituição de importações.


Esquerda caviar basicamente é um termo pejorativo originário da língua francesa utilizado para descrever alguém que se diz ser socialista mas leva uma vida de luxos e glamour. O termo indica que estas pessoas não são coerentes com as suas crenças, supondo que pregam algo (uma sociedade socialista) mas beneficiam do sistema capitalista.


Como muitos livros de astrólogos, jornalistas em fim de carreira, alcoólatras, blogueiros, youtubers, apresentadores, radialistas, artistas decadentes, músicos, rola bostas, borra botas e outros "conservadores" oportunistas ou esquecidos e ignorados pelo sucesso, tais livros foram até best sellers, durante a partir do governo lulopetista, na era da "cooPTação" quando a propina se torna pública. O Livro Esquerda Caviar, de Rodrigo Constantino é parte deste contexto.


Uma terrível confusão de conceitos, obviamente mal intencionada e direcionada para uma polarização política é sem dúvida a grande marca do conceito "Esquerda Caviar". É claro que atribuindo a "esquerda" uma índole vil e colocando a direita como os trovadores da justiça.


Primeiramente vamos falar de esquerda e direita: Elas, se existiram algum dia, hoje não mais existem. Não existem mais URSS, China (do Mao), Alemanha Nazista, Itália Fascista etc. Para quem não sabe, os Templários banqueiros não existem mais, as primeiras e segunda guerra acabaram assim como a guerra fria. O mundo evoluiu para uma realidade mais complexa, menos maniqueísta e bidimensional (2D). O mundo atual é em 3D (três dimensões) a aquela linha simplista ligando um ponto a esquerda até outro na direita não serve mais para explicar a realidade. "O nós contra eles" só é regurgitado por pessoas má intencionadas nas bocas de pessoas lesadas, unicamente com objetivos políticos e econômicos. Basicamente manipulação.


Portanto existem pessoas muita ricas, como o Bill Gates, que são progressistas e não são classificáveis como "direita" ou "esquerda". Eles não são nem comunistas ou capitalistas nos conceitos romantizados por políticos ordinários e seus asseclas.


Para quem realmente entende de negócios (e julgo o Rodrigo Constantino uma pessoa que não tem teoria nem prática neles), sabe que no mundo dos negócios, normatizado das grandes corporações, as quais com compliance, governança, códigos de conduta, adequações, certificações e muito mais, são muito mais socialistas que os "socialistas" e também muito mais meritocráticas que os "liberais". Só não são conservadoras pois o tempo anda para frente, o mundo é redondo, as vacinas funcionam, o homem chegou na lua e a ciência ignora a religião. Graças a elas, e não aos liberais, socialistas, conservadores e outros políticos, tivemos a evolução material da humanidade. Isto apesar de gente como o Paulo Skaf. Mas elas não são e nunca serão perfeitas, terão sempre que evoluir e se adequar, dentro do que chamo de Liberalismo Verde e Economia Sustentável: A Agenda ESG.


Então estou criando meu próprio termo pejorativo para descrever pessoas que se dizem direita: a Direita Marmitex. Será usado para descrever alguém que se diz ser direita, patriota, conservador, religioso, família, "Deus Vult", mas levou uma vida de luxúrias, vários casamentos, mudanças de religiões, bebidas, fumo, drogas, dinheiro público, corrupção, viver em outros países, ludibriar e prejudicar outras pessoas, pecar continuamente, roubar e todos os tipos de coisas que eles mesmos criticam. O termo indica que estas pessoas não são coerentes com as suas crenças, supondo que pregam algo (uma sociedade conservadora) mas beneficiaram do progressismo.


Dentro da Direita Mamitex temos aqueles que fazem a "estória" e aqueles que sofrem a mesma. Os que fazem estão ganhando dinheiro, poder e fama. Já os que sofrem são apenas a "velha massa de manobra" de sempre da história real.


Esta gente hipócrita que se faz de medieval, para formar seus rebanhos utiliza muito algumas religiões, principalmente as empresariais protestantes-evangélicas-crentes, com seus CEOs pastores ricos e cheios de histórias reais, além de suas "estórias" oficiais.


Também se especializaram em utilizar as redes sociais e buscadores, onde encontram as mentes vazias "oficinas do diabo".


As redes sociais possuem muitos algorítimos (programas computacionais) e guardam tudo sobre as pessoas no Big Data (lugar para onde vão todas as informações que pegam de você através de seus celulares). A união disso tudo resulta na utilização de Inteligência Artificial (programas computacionais que vão se "aperfeiçoando") e conseguem fazer você obedecê-los sem ao menos se dar conta disto.


As Redes Sociais (principalmente o Twitter) criam bolhas de filtragem (grupos de pessoas com coisas parecidas que vocês nem sabem que estão). E a partir dai ficam lhe modulando (mandando coisas que você sempre quer ver e ouvir baseado na sua bolha) e juntando você e os colegas de bolha na câmera de eco (as linhas do tempo personalizadas que aparecem coisas e pessoas do seu agrado).


É assim que você é manipulado digitalmente sem perceber. Eles lhe dão sempre "mais do mesmo", pois querem você o maior tempo possível conectados nas redes sociais, portanto "falam o que você quer ouvir". Eventualmente eles colocam as bolhas para brigarem entre si, pois isso aumenta ainda mais o número de pessoas e tempo conectadas nas redes sociais, igual a torcidas de futebol. E os investidores das redes sociais faturando.


O mundo está cheio de gente resignada, recalcada, com raiva, com medo, com inveja, com problemas e também desajustadas mentalmente. Todos nós, em maior ou menor grau, somos um pouco assim. Porém o dia a dia no trabalho, educação, ou mesmo hobbies nos torna mais estáveis. É a "terapia ocupacional".


Mas tem muita gente, com tempo livre, que acaba tendo as redes sociais como "terapia ocupacional", é ai que acontece o problema.


No leste europeu e depois na Itália, grupos protofascistas (um extremo maluco do conservadorismo) descobriu como usar as rede sociais para se promover. E chegaram ao poder com isso. O modus operandi foi rapiadamente replicado e aperfeiçoado resultando em coisas como o Johnson, Trump e Bolsonaro, como alguns exemplos.


Usando as integrações de programas (API) disponíveis para empresas, nas redes sociais, bem como promoções dos buscadores, crowdfunding digital, financiamento público, financiamento privado e muitas cripto moedas, milhares de grandes e "pequenas" empresas de marketing digital, gabinetes e até pessoas comuns começaram a trabalhar politicamente na internet, o que denominamos por Democracia Ciborgue.


E utilizando as integrações e automações das próprias redes sociais e buscadores, que estão disponíveis para os clientes, ficam continuamente recrutando pessoas reais e criando pessoas virtuais para aumentar as "milícias digitais de direita".


As bolhas e câmeras de ressonância estão todas prontas nas rede sociais. É só pagar e usar.


O mais interessante é que as pessoas moduladas por essa tecnologia não tem a menor noção disso e acabam sendo os "produtos" (com suas informações pessoais) que as redes sociais comercializam e também trabalham gratuitamente, tanto para as rede sociais, quanto para a Democracia Ciborgue e empresas comuns que anunciam e se promovem nas mesmas redes e buscadores.


O resultado disso são os "tiozões" e "tiazonas" alucinados nas redes sociais, agindo como se fossem guerrilheiros com conspirações, estratégias militares, grupos secretos, espionagens e vivendo uma "guerra fria" virtual tresloucada.


Existem jovens, os "webcrentes", também trabalhando sem perceber para a Democracia Ciborgue.


O maior problema dessa militância amalucada, além de colocar verdadeiros picaretas no poder, é que as armas deles são basicamente fincadas na Pós-Verdade. Ou seja eles acabam prejudicando muita gente ressonando "fake news".


Outra característica dos anuviados pelas Democracia Ciborgue são práticas sociopatas como cyberbullying, cyberstalking, cyberdoxing, cultura de cancelamento, divulgação de documentos confidenciais sigilosos, cyber ataques direcionados, linchamentos virtuais e muitas práticas criminosas mais. Cometidas até por pessoas comuns.


E o "psico-empoderamento" das pessoas chega a um ponto de insanidade tão elevado, que eles passam a ser acusadores, juízes e juri na megalomania para a qual estão modulados.


O pior é que estes grupos são fechados para o mundo real, ficam isolados das idéias e conceitos fora das bolhas, num constante processo entrópico negativo de retro alienação.


Criminosamente existem ainda perfis nas redes sociais, com uma maioria de anônimos, seguidos por até autoridades que deveriam ser exemplos, mas são membros da Democracia Ciborgue, modulando e espelhando Pós-Verdade impunemente. Estes perfis são em sua maioria: pessoas no exterior (distante das leis brasileiras), dentro de gabinetes, empresas ou house workers que são remunerados de formas diretas e indiretas. Neste caso, redes sociais como o Twitter, têm responsabilidade direta por não banir estes perfis que, as vezes, podem ter mais de uma década de atividades.


Se você não acredita nisso, leia o Livro "Manipulados" de Brittany Kaiser...


Existem também pessoas comuns, não moduladas, mas interessadas por ter parentes, amigos e até empregos que ganham com os comandantes da Democracia Ciborgue. São os perfis maquiavélicos digitais mais evidentes.


Progressistas não precisam ser esquerda e nem conservadores precisam ser direita, isso é só modulação para mente fracas. Quem é você?


Esta é a Direita Marmitex, aquela que manda você fazer o que eles dizem e ignorar o que eles fazem!
























Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.