GÊNIOS DO TWITTER?

Atualizado: Abr 9

Eu vivo no mundo real, um lugar muito diferente do Twitter. Aqui no mundo real, para conseguirmos ter credibilidade sobre alguma coisa, são necessários anos de estudos, prática e constante atualização. Já no Twitter basta apenas ter um perfil bolsolavista para ser um especialista sobre tudo e todos.


Aqui no mundo real, quando queremos ou precisamos de uma opinião ou informação sobre alguma coisa, nós verificamos os currículos dos especialistas disponíveis, suas qualificações, experiências e realizações para contratar os serviços do profissional. Isto no mundo dos negócios corporativos sérios, que é onde eu existo.


No dia a dia, na vida cotidiana, optamos por informações e opiniões de mídias (livros, revistas, jornais, rádios, televisão etc.). Estas mídias podem ser tantos vistas nos seus formatos tradicionais quanto no formato digital via internet. Mas escolhemos sempre as mídias com profissionais mais qualificados, empresas com background e reputações comprovadas pelo sucesso. Queremos a melhor qualidade mesmo que paguemos pouco. Queremos sempre informações e opiniões de qualidade.


Mas não é assim parecem pensar e agir os títeres da bog-right bolsolavista no Twitter.


As "eminências" virtuais compostas por perfis dos estilos "John Doe" e "Jane Doe", pessoas que de fato existem, mas não fazem parte do "establishment" da credibilidade e sucesso fora do Twitter, vivem ruminando suas opiniões com "autoridade".


Quando se trata de perfis anônimos a situação é ainda mais estapafúrdia. Pobres-diabos virtuais eructam sapiências fecais como se fossem notáveis.


Uma terceira categoria de portentos laureados, inclusive estipendiados, estão os perfis das mídias "alternativas" e movimentos sociais da bog-right bolsolavista. Possuidores pelo menos de rudimentos básicos de jornalismo, eles bazofiam a Pós-Verdade querendo demonstrar vericidade e fiabilidade sobre uma informação de um mundo quimérico.


No mundo real, onde estou, vivo e ganho meu dinheiro, nenhuma destas três categorias de bambambãs do Twitter, tem suas informações e opiniões que algum dia podem resultar em um IPO (Initial Public Offering). Uma oferta pública inicial de ações na Bolsa de Valores.


Ainda pior que, mesmo a qualidade das informações e opiniões sejam verdadeiras dejeções, os perfis da bog-right bolsolavista ficam bastante coléricos quando contestados. No fortuito melhor nível dos perfis, eles vão lhe responder com falácias, sofismas, silogismos e paralogismos, que provavelmente aprenderam no COF. Na superabundância dos casos eles vão lhe responder com escatologias que aprenderam também com o Olavo de Carvalho, mas gratuitamente no Youtube.


Para eles o Bolsonaro não é de fato um "mito", mas a personificação de que uma pessoa completamente inepta, ínscia e obscura no mundo real que conseguiu chegar ao sucesso apenas grunhindo sandices.


O bolsolavismo e o Twitter são as "sui generis" produções e coroamento que eles possuem nas suas vidas, como contrapartida ao mundo real assolado onde vivem. Excetuando-se, é claro, uma diminuta parte dos bolsolavistas da bog-right que angariam pelo ativismo miliciano no mundo real.






Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.

Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.