GUERRA ID(IGITAL)!

A Democracia Ciborgue, utilizando a Pós-Verdade nos seu campos de batalhas de "paint ball" virtuais, as redes sociais e buscadores, utiliza sofisticadas técnicas de modulação psicológica. A grande maioria das pessoas não têm a menor chance contra esta forma de manipulação. Neste texto vou abordar como utilizam o ID, da psiquê humana, para estimular as ações de guerra digital.

O id, o ego e o superego são os três agentes distintos e interagentes no aparelho psíquico definido no modelo estrutural da psique de Sigmund Freud . Os três agentes são construções teóricas que descrevem as atividades e interações da vida mental de uma pessoa. No modelo da psique da psicologia do ego , o id é o conjunto de desejos instintivos descoordenados ; o superego desempenha o papel crítico e moralizador; e o ego é o agente organizado e realista que faz a mediação entre os desejos instintivos do id e o superego crítico.


Fonte: Wikipédia.


Nas redes sociais, bem como nos buscadores, as pessoas estão etiquetadas e confinadas em bolhas virtuais, baseadas nas infindáveis informações coletadas através de seus smartphones. As redes sociais, através de Inteligência Artificial, criam estas bolhas com pessoas que tenham "coisas em comum". Uma pessoa pode fazer parte de diversas bolhas ao mesmo tempo. Isto existe para que as redes sociais e buscadores possam enviar para as pessoas os estímulos, que funcionam individualmente com cada uma delas. Através deste modelo, eles modulam as pessoas, com informações, serviços e produtos que tenham relação próxima com a linhas individuais de cada um. Quanto mais a pessoa gostar do seu próprio conteúdo (mais do mesmo), mais tempo ela vai passar conectada na rede social (ou buscador) e mais tempo ela vai produzir conteúdo gratuitamente para a rede social.


Para as redes sociais (e buscadores) isso significada anúncios e "comissões" nos serviços e produtos que ela promove e às vezes até operacionaliza. É por isso que as informações pessoais são o novo petróleo. Tudo é monetizado e os acionistas e patrocinadores lhe agradecem.


Os agentes políticos da Democracia Ciborgue se valem deste mecanismo pronto, que pode ser "alugado" para quem pague pelo uso. Com isso fazem a modulação de grupos de pessoas, baseadas em suas emoções, usando principalmente a Pós-Verdade, para alistar e comandar as milícias virtuais.


O agente do aparelho psíquico usado para esta modulação é o ID.


O ID


O id ( latim para "isso", alemão : Es ) é a parte desorganizada da estrutura da personalidade que contém os impulsos instintivos básicos de um ser humano . O id é o único componente da personalidade que está presente desde o nascimento, e é a fonte das necessidades, desejos, desejos e impulsos corporais de uma pessoa , particularmente seus impulsos sexuais e agressivos. O id contém a libido, que é a fonte primária da força instintiva que não responde às demandas da realidade. O id atua de acordo com o " princípio do prazer"- a força psíquica que motiva a tendência de buscar gratificação imediata de qualquer impulso - definida como a busca de evitar a dor ou desprazer (não" desprazer ") despertado por aumentos na tensão instintiva. De acordo com Freud, o id é inconsciente por definição:


É a parte escura e inacessível de nossa personalidade; o pouco que sabemos dela, aprendemos com nosso estudo do trabalho dos sonhos e, claro, a construção de sintomas neuróticos, e a maioria deles é de caráter negativo e pode ser descrito apenas como um contraste com o ego. Abordamos o id com analogias: o chamamos de caos, um caldeirão cheio de excitações fervilhantes. ... É cheio de energia que chega a partir dos instintos, mas não tem organização, não produz vontade coletiva, mas apenas um esforço para realizar a satisfação das necessidades pulsionais sujeitas à observância do princípio do prazer.


No id:


... impulsos contrários existem lado a lado, sem anular uns aos outros. ... Não há nada no id que possa ser comparado com a negação ... nada no id que corresponda à ideia de tempo.


Em termos de desenvolvimento, o id precede o ego; isto é, o aparelho psíquico começa, no nascimento, como um id indiferenciado, parte do qual então se desenvolve em um ego estruturado. Enquanto "id" está em busca de prazer, "ego" enfatiza o princípio da realidade. Assim, o id:


... contém tudo o que é herdado, que está presente no nascimento, está previsto na constituição - sobretudo, portanto, os instintos, que se originam da organização somática, e que encontram aqui uma primeira expressão psíquica (no id) em formas desconhecidas para nós.


A mente de uma criança recém-nascida é considerada como completamente "dominada pelo id", no sentido de que é uma massa de impulsos e impulsos instintivos e precisa de satisfação imediata. O "id" segue para o que o organismo precisa. Um exemplo é a redução da tensão experimentada.


O id "não conhece julgamentos de valor: nenhum bem e mal, nenhuma moralidade ... Catexias instintivas em busca de descarga - isso, em nossa opinião, é tudo o que existe no id". É considerado como "o grande reservatório de libido ", o impulso instintivo para criar - os instintos de vida que são cruciais para a sobrevivência prazerosa. Junto com os instintos de vida vieram os instintos de morte - a pulsão de morte que Freud articulou relativamente tarde em sua carreira na "hipótese de um instinto de morte , cuja tarefa é levar a vida orgânica de volta ao estado inanimado". Para Freud, "o instinto de morte parece, portanto, expressar-se - embora provavelmente apenas em parte - como um instinto de destruição dirigido contra o mundo externo e outros organismos " através da agressão. Freud considerou que" o id, a pessoa inteira ... originalmente inclui todos os impulsos instintuais ... o instinto destrutivo também ", como eros ou os instintos de vida.


Fonte: Wikipédia.


Na Democracia Ciborgue os outros dois agentes, do aparelho psíquico humano, o Ego e o Superego são anulados por diversos fatores como a impunidade, o anonimato e pelo "cardume", por exemplo. Anônimos e impunes, sabendo que não haverá penalização no mundo real, estas pessoas seguem o "cardume" das bolhas que fazem parte, bem como dos "bots" e principalmente dos perfis "mestres" (relação BDSM virtual), que normalmente são pessoas que estão ganhando política e / ou economicamente com a Democracia Ciborgue. Geralmente "mestres" da manipulação maquiavélica digital. Sun Tzu e Bushido são mais alegorias emocionais do que efetivos nesta "arte".


Então conforme as bolhas vão ressonando aos estímulos nas câmeras de eco, os softwares de monitoramento, de redes sociais, avaliam os resultados e os gabinetes em "cloud" da Democracia Ciborgue investem nos impulsos que dão mais retorno. Existe até um MAV do Twitter, cozinheiro de cangurus, amigo íntimo da princesa louca, o meliante Let's Dex (https://twitter.com/Lets_Dex), que cinicamente coloca fotos das medições de seus tweets em seus próprios tweets.


Do lado de cá, aqui no Brasil, me desculpem os amigos jornalistas, artistas, cientistas, juristas, políticos, pesquisadores etc. Somente eu tenho a coalizão de conhecimentos e experiências suficientes para para desvendar, analisar e solucionar os problema da Democracia Ciborgue. Mas por questões como egos e outras diversas, são poucos os que me assumem como fonte, me dão voz e me seguem publicamente. Mas meu site com ferramentas de identificação e meu LinkedIn Premium sabem quem me segue. É por esta razão que o "próprio Olavo" e cerca de 300 MAV, seguidos pelos Bolsonaro, também me bloquearam. A exceção honrosa é a jornalista Madeleine Lacsko, que desde que nos conhecemos sempre meu deu os devidos créditos, em nosso trabalho conjunto, contra a Democracia Ciborgue, Pós-Verdade e Manipulação Digital.


Voltando ao tema, trabalhando basicamente sobre o ID das pessoas, fortemente ligado aos impulsos sexuais e agressividade, entendemos a razão de expressões como "Redes de Ódio" e "Engenheiros do Caos" que foram adotados em obras relacionadas a Democracia Ciborgue, porém mais focadas em Pós-Verdade, Fake News e Cultura de Cancelamento.


Eu tenho também a experiência prática de campo, por ter participado, mesmo nunca tendo sido um deles, de grupos da Democracia Ciborgue que se formaram antes das eleições 2018. Estive com os principais MAV (Milicianos Anônimos Virtuais), SAV (Semi Anônimos Virtuais), TAV(Terroristas Anônimos Virtuais) e até "Influencers" desta utopia negativa. Na ocasião eles confundiram meus conhecimentos e estilo como se eu fosse um deles. Não preciso dizer que fui banido rapidamente de todos os grupos deles no Twitter, WhatsApp, GAB, Telegram etc.


Lembrando também das risíveis tentativas de ataques virtuais que sofri (na ree bestial Twitter) e técnicas de destruição de reputações fracassadas tentadas, contra mim, pela Democracia Ciborgue. Usando inclusive as mídias criminosas deles tais como: Jornal da Cidade Online, Crítica Nacional, Pleno News, Senso Incomum e outras "acompanhantes profissionais" da Democracia Ciborgue. Até funcionários de baixo escalão da operadora de Saúde Prevent Senior, foram ou se deixaram ser usados por eles no Twitter num dos ataques chulos (modulados pelo patético MAV carioca "fisioterapeuta" EAD: https://twitter.com/_Leitadas_Loen). Tudo está sendo usado ou judicialmente ou via MPF contra eles. Esse grupo de meliantes ainda não percebeu que meus negócios são no mundo real, onde eles são as baratas e eu sou o sapato que pisa nelas e as esmaga, quando estão fora de seus buracos virtuais escondidos pelo anonimato.


Nestes grupos da Democracia ciborgue eu vi muita gente "conservadora" descasada ou "mal casada", infelizes com suas vidas emocionais e / ou sexuais, a procura de aventuras. Vi muitas "tias" (casadas e não casadas) atrás de garotões. Assim como vi "tios", estilo "Sugar Daddy", atrás de "lolitas" dispostas a "alugar" seu tempo. Sem falar nos casos das traições e até e disseminação de doenças venéreas entre mulheres "maduras" dos mesmos grupos por garotões MAV. Também haviam os golpes financeiros que "coachees" e "traders" MAV aplicavam nas "senhoras" MAV carentes, que acabavam quase sempre na polícia.


Nos grupos do Milicianos Virtuais haviam também muitos homens misóginos, por conta de suas vidas sexuais e emocionais de insucesso. Sem falar nos garotões e garotas saradas, para os quais não "havia tempo ruim", todos alpinistas sociais. Havia muita gente que vivia direta ou indiretamente do estado. Em geral de um lado eu via pessoas com um certo conforto econômico e de outro via pessoas atrás dele.


Também eram muito comuns nestes pessoas com problemas de saúde mental (algumas até tratadas e medicadas) e pessoas com dependência de álcool. Algumas até apresentavam comportamentos de pessoas sob efeito de substâncias psicoativas, mas isso é só especulação de minha parte.


Claro que todos eram "direita, conservadores, cristãos, família e Bolsonaro".


Por estes exemplos levantados em campo, vocês podem ter a noção de como é fácil, para a Democracia Ciborgue, modular estes perfis através se seus IDs.


Também por estes mesmos exemplos, bem como os "mitos" cultuados e seguidos por estas bolhas, vocês podem ver a distância existente entre "o que pregam e o que fazem", muito parecido como ocorrem com os pastores CEO das Igrejas Empresas evangélicas. Todos são manipulados basicamente por estímulos não racionais em seus IDs.


Mas posso pelo menos dizer que vi alguma coisa positiva nestes grupos, os padrões de beleza tradicionalmente impostos pela "industria" da moda, lá não existem.


As tentativas até o presente momento, por parte do legislativo e do judiciário, na minha visão, são completamente inócuas, para tratar este problema de ordem criminal (redes sociais + Democracia Ciborgue) e de saúde mental (usuários).


A CPMI das Fake News tinha como estrelas, deputados que fizeram parte da Democracia Ciborgue e seus assessores então que o digam. Produziram mais em termos de marketing eleitoral do que resultados.


O Projeto de Lei n° 2630, de 2020. (Lei das Fake News), está perdida discutindo o "sexo dos anjos", enquanto que seria necessário um artigo único para resolver os problemas: "As empresas de internet que operam no Brasil são obrigadas a exigir Certificação Digital Pública de seus usuários, anônimos ou não, para a criação de perfis que possam propagar Fake News".


As ações do STF, em relação a tratar os efeitos, os perfis e não as causas, as Redes Sociais, apenas criam o efeito "Hanna Barbera": fecha o buraco do coelho pernalonga e ele sai por outro.


E o MP, principalmente os estaduais, acatam até denúncias de anônimos das redes sociais, mas quando o assunto são os próprios anônimos eles demoram tanto para investigar, que a maioria deles some por conta própria. Experimente denunciar e verá.


Parece não haver um interesse real, nos três poderes, atualmente o executivo não tem nenhum, em desvendar e resolver o problema da Democracia Ciborgue e Pós-Verdade. Enquanto isso o Brasil sofre os efeitos devastadores destas milícias virtuais e sua Pós-Verdade, que causam danos a saúde mental das pessoas.















Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.

Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.