MANIPULAÇÕES TELEFÔNICAS!

Em minha residência eu tenho uma linha de voz fixa, a qual veio no pacote da Net-Claro e nem sei o número e muito menos a utilizo.


Também possuo chips de seis de voz / dados de telefonia móvel e dois com apenas dados, para os diversos dispositivos que possuo que utilizam a internet móvel. Por contingência tenho das operadoras: TIM, VIVO e CLARO (que, às vezes, por compartilharem infraestruturas ficam não funcionais em conjunto).


Ainda tenho uma internet fixa banda larga de 170MB de download e 17MB garantidos de upload, esta ligada a três roteadores 5G e seis roteadores 2.4G, pois minha casa é grande e possui três pavimentos, apesar do condomínio horizontal.


Na casa de minha mãe, que já possui 82 anos e só usa televisão e telefonia de voz, praticamente, tenho anda dois chips um de voz e outro de dados, uma linha fixa também da Claro-Net e um roteador 2.4G com 35MB de download e 3,5MB assegurados de upload.


Todos os números telefônicos destas 15 conexões estão registrados como não permitidos para receber telemarketing tanto no site do Procon-SP e nos das operadoras de telefonia.

Porém em todos eles não paramos de receber ligações de voz ativas de empresas utilizando automações que usam Deep Learning, para “conversar” conosco, agradecer ou nos passar para um atendente. São empresas das mais variadas, desde planos de saúde, cemitérios até aqueles escritórios fuleiros terceirizados dos bancos procurando sempre por pessoas diferentes, que podem ter sido proprietárias das linhas, em alguns casos, mais de dez anos atrás.


Os bancos são instituições que possuem em seus cadastros, telefones comerciais seus de toda sua carreira profissional, bem como e-mails, linhas fixas e celulares pessoais que foram seus em algum momento de sua relação bancária. E estes passam para estas empresas de recuperação de valores, o que já é ilegal, pois só os próprios têm direito legal de cobrar. Mas eles jogam todas as suas informações para estas empresas de cobrança, incluindo também aquelas pessoas que você aponta na conta corrente, como seus parentes e pessoas de referência na lista dos telefones, também de maneira criminosa.


Outra prática comum dos bancos é pegar versões anteriores dos cadastros bancários pessoas jurídica, contratos sociais e cadastros bancários, de empresas pelas quais você já passou um dia e saiu formal e legalmente e colocam os nossos nomes e telefones na busca pelas empresas. Outra prática criminosa.


Muitas vezes nossos telefones são fornecidos por operadoras de telefonia, bancos, cartões de crédito, empresas de varejo, entre outras, nas quais temos cadastro em listas já prontas e pagas por empresas que compram para telemarketing ativo. Prática também criminosa.


Sem respeitar os cadastros do Procon-SP e das operadoras, estas empresas de telemarketing e cobrança ficam atacando, sem alternativa de retirar seu número destes cadastros, em todos os telefones, e-mails e SMS que são ou foram seus um dia, também nos telefones, e-mails e SMS atuais seus e dos seus parentes e pessoas de referência em seus cadastros.


Na linha fixa, de poucos recursos da Claro-Net eu simplesmente deixo desconectada. Nas linhas celulares da Claro, TIM e VIVO eu utilizo um app chamado TrueCaller (Versão Gold) o qual além de identificar quem está lhe ligando, mandando SMS ou até WhatsApp, tem um cadastro de principais spammers o qual você pode deixar parametrizado para bloquear automaticamente, e definir exceções. Também tem a opção de bloquear todos os telefones fora de seus contatos, sem ID e de pessoas selecionadas. Com isso eu mantenho meus celulares bem calmos.


Porém quando vou olhar na lista de telefones, SMS e WhatsApp bloqueados verifico que recebo em alguns chips mais novos, 30 ligações em um dia de empresas de cobranças de bancos e telemarketing provavelmente direcionadas aos proprietários anteriores do número, que devem ter se livrado deles por isso. Chegam até 100 SMS bloqueados num único dia das mesmas empresas de cobrança e várias empresas de e-commerce e e-services oferecendo promoções. Isso sem falar nos links maliciosos e golpes, também automaticamente bloqueados pelo app TrueCaller.


Mas e minha mãe, com 82 anos de idade, pouca mobilidade, que adora conversar na linha com as amigas e os parentes? Só utiliza os celulares com números e sem internet e só usa o tablet para ver as câmeras de segurança das propriedades fora de São Paulo. Ela é bombardeada diariamente com dezenas de ligações de voz erradas ou de telemarketing, bem como dezenas de SMS (que ela não sabe tirar e lotam a memória) no celular e tablet.


A utilização de nossos dados por parte destas empresas, repassados para as mesmas de forma criminosa e até comprados também criminosamente, é outro modo de como nossas informações pessoais são usadas como produtos sem nosso consentimento. Uma versão 1.0 do uso e venda indevidas de nossas informações nas redes sociais.

Isso mesmo possuindo alguma regulamentação, raramente é punido e para denunciar tem que gastar seu tempo para cada uma dos números de origem diferentes pelo menos no PROCON ou em certos casos até na delegacia de polícia para uma ação judicial depois. Ou seja, o custo benefício desfavorece as pessoas a se defenderem destas empresas criminosas.


E isso começa em geral nos Bancos e Cartões, que comandam o Brasil no executivo, legislativo e judiciário. Eles têm contas, linhas e serviços especiais para associações de classes para agradar as pessoas dos três poderes. Bem como as empresas terceirizadas por eles, como escritórios de cobrança e escritórios de advocacia às vezes até têm tabelas de acordos negociadas com os juizados especiais, quando não raramente, os advogados são até amigos dos juízes, por conta da frequência diária de contato entre ambos.


Novamente somos manipulados, neste caso até através de meios digitais, mas no mundo real como clientes e produtos destas empresas.


Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.

Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.