O TWITTER DE HAMELIN?

Evidentemente como nenhum Meliante Anônimo Virtual (MAV) do Twitter tem inteligência entender o título vamos a uma nota introdutória.


O flautista de Hamelin (Fonte Wikipédia)


Em 1284, a cidade de Hamelin estava sofrendo com uma infestação de ratos. Um dia, chega à cidade um homem que reivindica ser um "caçador de ratos" dizendo ter a solução para o problema. Prometeram-lhe um bom pagamento em troca dos ratos - uma moeda pela cabeça de cada um. O homem aceitou o acordo, pegou uma flauta e hipnotizou os ratos, afogando-os no Rio Weser.


Apesar de obter sucesso, o povo da cidade abjurou a promessa feita e recusou-se a pagar o "caçador de ratos", afirmando que ele não havia apresentado as cabeças. O homem deixou a cidade, mas retornou várias semanas depois e, enquanto os habitantes estavam na igreja, tocou novamente sua flauta, atraindo desta vez as crianças de Hamelin. Cento e trinta meninos e meninas seguiram-no para fora da cidade, onde foram enfeitiçados e trancados em uma caverna. Na cidade, só ficaram opulentos habitantes e repletos celeiros e bem cheias despensas, protegidas por sólidas muralhas e um imenso manto de silêncio e tristeza.


E foi isso que se sucedeu há muitos, muitos anos, na deserta e vazia cidade de Hamelin, onde, por mais que se procure nunca se encontra nem um rato, nem uma criança.

Esta analogia, se exigir um intelecto superior a piadas do seriado “Chaves”, asneiras dos “Trolls” políticos do Twitter e do QI de seus “legionários” Meliantes Anônimos Virtuais (MAV), é incompreensível dentro da “rede bestial” denominada Twitter (piadores). Então serei raso, como eles neste texto.


Um elemento fundamental da ideologia “econômica” do Vale do Silício é a “sabedoria das multidões”: não confiem nos especialistas, as pessoas sabem muito mais. O fato de andarem por ai com a “verdade” nos bolsos e bolsas, no qual basta apoiar o dedo para ter todas as respostas do mundo, é muito bom para os seus acionistas.


Entenderam “ratos” MAV?


Vocês foram modulados para terem todas as suas demandas e desejos imediatamente satisfeitos, qualquer que seja a exigência, “There’s an app for that” (há um aplicativo para isso). Vocês, como nas caixas de Skinner, estão condicionados. Vocês são manipulados em sua impaciência, não estão mais dispostos a esperar e muito menos pensar. Pensam por vocês.


Entenderam “ratos” MAV?


O Twitter e seus “trolls” da Democracia Ciborgue se aproveitam de suas carências emocionais em termos de relações humanas, isolando vocês dentro de bolhas de filtragem “diabolicamente”. A modulação deles sobre vocês se baseia nesse elemento primordial. Cada curtida é uma “carícia maternal” em seus debilitados egos. A arquitetura do Twitter e das milícias políticas que usam vocês, como funcionários e produtos, é toda sustentada sobre a sua necessidade de reconhecimento, como admitem publicamente alguns dos “nerds” que a criaram como Sean Parker.


Entenderam “ratos” MAV?


Eles fornecem a você uma pequena dose de dopamina cada vez que alguém curte, dá RT ou faz algum comentário imbecil a um tweet (piado) seu. É um loopping de validação que tira proveito de um ponto fraco da psicologia humana. Os criadores das redes sociais estavam e estão perfeitamente conscientes disso. O mecanismo das redes sociais não foi concebido para lhes confortar, mas, pelo contrário, veio à luz para lhes manter num estado constante de carência e incerteza permanente.


Entenderam “ratos” MAV?


O “cliente” ideal deles são vocês: compulsivos, empurrados por uma força irresistível de ficar na plataforma, o maior tempo possível, fixados em pequenas doses de dopamina na qual se tornaram dependentes.


Entenderam “ratos” MAV?


Os “Trolls” da Democracia Ciborgue, os polichinelos do Carnaval virtual, dos quais vocês são meros foliões, manipulam sua raiva nesta “festa”. A raiva, como dizem os psicólogos, é “o afeto narcisista por excelência”, que nasce da sensação de solidão e impotência, que caracterizam perfis de personalidades como as suas. Indivíduos ansiosos, sempre na busca da aprovação de seus pares nas bolhas de filtragem, permanentemente apavorados com a ideia de parecerem inadequados. E o Carnaval é permanente nas câmeras de eco das redes sociais onde vocês aplicam seu tempo (trabalhando lá de graça) é dinheiro para os acionistas e para os políticos da Democracia Ciborgue lhes modulam.


Entenderam “ratos” MAV?


Vocês são apenas indivíduos fechados em pequenos quartos, onde aumentam as suas frustrações entre a mediocridade de suas vidas e todas as vidas possíveis que se oferecem virtualmente em suas telas, todos manipulados psicologicamente. Alguns de vocês terminam em sites pornográficos, mas a maioria de vocês acaba em bolhas conspiracionistas e negacionistas, que parecem respostas as suas frustrações. Estas bolhas parecem uma explicação plausível para as dificuldades que se encontram, mesmo que sejam Pós-Verdade e Fake News.


Entenderam “ratos” MAV?


Esta mesma metodologia é aplicada há milênios com as religiões, a culpa nunca é sua, é dos outros “pecadores”. Ai os “pastores” (ou similares), propõem respostas lisonjeiras. Vocês as “compreendem” e raivosos ressonam: Não é minha culpa, é dos outros, mas eu posso corrigir isso e me transformar num “soldado” da batalha pela “verdadeira” justiça.


Entenderam “ratos” MAV?


Vocês são modulados por uma dinâmica paranoica que está na base de todas as conspirações que florescem o tempo todo em suas TL. Os criadores e acionistas das redes sociais não ligam para as Pós-Verdades, somente para o Ebitda.


Entenderam “ratos” MAV?


Segundo o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) uma Pós-Verdade tem, em média, 70% a mais de probabilidade de ser compartilhada pela internet, pois ela é, geralmente, mais “original” que uma notícia verdadeira. Segundo eles, nas redes sociais, a verdade consome seis vezes mais tempo que uma Pós-Verdade (ou Fake News) para atingir 1500 pessoas. É a confirmação de Mark Twain: “uma mentira pode fazer a volta ao mundo no mesmo tempo em que a verdade calça seus sapatos”. É a velha história dos “fofoqueiros” mentirosos (idiotas ou mal intencionados). E adivinhem quem são os fofoqueiros? É só colocarem suas câmeras no modo frontal e verão.


Entenderam “ratos” MAV?


As redes sociais só aumentam o nível de cólera já presente na nossa sociedade e a Democracia Ciborgue sabe disso e utiliza vocês muitíssimo bem. Os políticos e “acionistas” da Democracia Ciborgue os fazem de empregados e produtos ao mesmo tempo, exatamente como as redes sociais já fazem nos negócios.


Entenderam “ratos” MAV?


Os pioneiros da Democracia Ciborgue, os italianos do Movimento 5 Estrelas e a Liga do Norte, já utilizam as redes sociais desde a primeira década deste século. Eles já possuíam “gabinetes de guerra digital”, com ferramentas de monitoramento das redes sociais em tempo real (disponíveis para qualquer empresa de marketing digital) que estão continuamente monitorando tudo o que “cola” e que “não cola” nas redes sociais. Estes gabinetes não precisam ser necessariamente físicos nem únicos, como os “gabinetes do ódio” que as pessoas, jornalistas e juristas imaginam. Estes mesmos “gabinetes” trabalham nas “Fake News” (Pós-Verdades) que são usadas nas redes sociais para a ordenação de seus “Trolls” para modularem suas bolhas.


Entenderam “ratos” MAV?


Estes gabinetes monitoram a popularidade de suas “Fake News” (Pós-Verdades) para orientarem seus “Trolls” a modularem aquilo que atrai mais os “idiotas úteis”. Mas não só eles, “bots” (automações conectadas ao Twitter por ferramentas de acesso do próprio) que trabalham para a Democracia Ciborgue manipulando “hashtags”, curtidas, RT e até comentários baseados inclusive em “Inteligências Artificiais Fracas” disponíveis para agências de Marketing Digital. É ai que entram os perfis falsos, automatizados, que vemos infinitamente no Twitter com nomes, fotos e “bio” genéricas. A maioria deles criados faz pouco tempo.


Entenderam “ratos” MAV?


Por fim chegamos até vocês, Meliantes Anônimos Virtuais que realmente existem. Alguns de vocês têm interesses, diretos ou indiretos, de natureza política e econômica. Vão ganhar alguma coisa com isso. Existem também perfis de MAV reais, que usam automações (são como humanos biônicos) que dão seu perfil e senha para sites da Democracia Ciborgue, para “turbinarem” seu alcance no Twitter, como já admitiu publicamente a Liga de Matteo Salvini que utilizava um sistema chamado “A Besta” para as pessoas reais que topassem “dar um cheque em branco” para os “QG” da Democracia Ciborgue italiana.


Entenderam “ratos” MAV?


Sobrando vocês que estão entre eles apenas como “ratinhos”, seguindo o “flautista”, sendo “hipnotizados” pelas modulações das bolhas nas quais foram “etiquetados” nas redes sociais, normalmente não tem a menor noção do que isto ocorre nos “bastidores” da Democracia Ciborgue. Acham que é fantasia por pura limitação de intelecto ou simplesmente pelo estado anuviado em que se encontram, pois estão sendo apenas “usados” e não querem admitir. Claro que isso não exclui em absoluto a existência real de alguns MAV que apenas tenham um mau caráter ou psicopatias.


Entenderam “ratos” MAV?


Todos os políticos e seus acionistas que compõem a Democracia Ciborgue em diversos países possuem “gabinetes de guerra digital” e “legionários virtuais” trabalhando. Trump, Bolsonaro e outros são apenas cópias do modelo original Italiano.


Entenderam “ratos” MAV?


Se depois de ler tudo, você não entendeu, caminhe para o rio ou espere atrás de sua “muralha” de anônimo virtual em suas “cidades bolhas” para ver o final da história.

Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.