TWITTER: REDE BESTIAL?

A rede social Twitter é o principal campo de batalha da Democracia Ciborgue, Pós-Verdade, Fake News, Desinformação, Informações mal Intencionadas, Calúnias, Difamações e tentativas de destruição de reputações aqui no Brasil.


Isso mesmo com a CPMI das Fake News e a ação do STF.


Eu já cansei de enviar e-mails para a CEO do Twitter Brasil, gerentes e até para o próprio CEO mundial do Twitter. Você consegue os contatos de todos eles contratando os serviços do https://rocketreach.co/. No meu caso, via LinkedIn tenho alguns contatos e chego até a receber os contatos deles diretamente no meu e-mail empresarial dos próprios.


Mesmo você enviando e-mails com link de Fake News e perfis meliantes virtuais anônimos do Twitter, que as propagam (em alguns casos há mais de 10 anos), a única resposta destes C Levels da rede social é o silêncio.


Pelo que leio na mídia séria, na maioria das vezes o Twitter resiste em revelar dados destes meliantes anônimos, inclusive “jogando” a responsabilidade legal para a sede mundial da empresa, em San Francisco nos EUA, tornando a ação judicial custosa e morosa, praticamente inviabilizando uma reparação em curto prazo dos danos morais públicos causados pelos “clientes” anônimos desta rede privada com muitos investidores também privados operando sem fronteiras.


Perfis como https://twitter.com/_Leitadas_Loen (um perfil tipo de Jason Sexta Feira XIII que morre e sempre volta) e o https://twitter.com/Lets_Dex (um perfil tipo Highlander o imortal), mesmo que violando continuamente as https://help.twitter.com/pt/rules-and-policies#twitter-rules do próprio Twitter, continuam com dezenas de milhares de seguidores, a maioria todos anônimos e “zangões” das rainhas e visivelmente muitas automações baseadas no próprio https://help.twitter.com/pt/using-twitter#website-and-app-integrations e https://help.twitter.com/pt/rules-and-policies/twitter-api.

Os perfis anônimos ou semianônimos (pessoas que até podem existir, mas não possuem nenhuma identificação efetiva, por exemplo, na rede social https://br.linkedin.com/), apresentando suas qualificações para a quantidade de julgamentos e afirmações que fazem anonimamente com autoridade de PHD com Nobel.


Mas o fato é que se trata de grupos, organizados e provavelmente com investimento de interessados, praticando basicamente a Democracia Ciborgue, atacando e denegrindo continuamente instituições e pessoas não simpáticas as suas causas. E as práticas seguem o mesmo modus operandi de figuras como os Bolsonaro, Olavo de Carvalho e tietes.


As pessoas reais e semianônimas destes grupos podem ser oriundas de interessados políticos e econômicos ao governo federal, direta ou indiretamente ou simplesmente pessoas pré-dispostas ao “politicamente incorreto” (para ser educado), reunidas nas bolhas de filtragem do Twitter e ressonadas nas câmeras de eco do mesmo. Dai partem para grupos “secretos” que operam dentro e fora do Twitter, com uma coordenação no modelo das células de Gramsci.


A metodologia é basicamente baseada em Goebbels: “Uma mentira contada mil vezes, torna-se uma verdade.” E também baseada em Goebbels: “A essência da propaganda é ganhar as pessoas para uma ideia de forma tão sincera, com tal vitalidade, que, no final, elas sucumbam a essa ideia completamente, de modo a nunca mais escaparem dela. A propaganda quer impregnar as pessoas com suas ideias. É claro que a propaganda tem um propósito. Contudo, este deve ser tão inteligente e virtuosamente escondido que aqueles que venham a ser influenciados por tal propósito NEM O PERCEBAM."


Basicamente é isto que os perfis dos meliantes anônimos virtuais fazem no Twitter: Propaganda política, no mais tradicional estilo nazista.


Os nazistas, alias, eram mestres das Fake News. A máquina de propaganda do Terceiro Reich se nutria de boatos, mentiras e notícias falsas. A mais incrível delas levou à invasão da Polônia, e ao início da Segunda Guerra Mundial, pela consequência trágica da divulgação de notícias ilegítimas.


As pessoas reais, não interessadas politica e economicamente, direta ou indiretamente ao bolsonarismo, são aquelas que por resignações e recalques em suas vidas pessoais, foram mineradas e são moduladas dentro das bolhas de filtragem e câmeras de eco por questões basicamente emocionais. E há também muito uso de “fiéis clientes” destas igrejas de empresários / políticos, que encaram isso apenas por uma questão de fé, sem condições de agir de modo racional.


Há também empresas / empresários visivelmente alinhados ao bolsonarismo, quer publicamente, quer em entidades empresariais quer nos bastidores.


Depois que comecei a publicar meus textos no meu site www.estocastico.net comecei a ser atacado por dezenas de milhares de perfis de meliantes anônimos virtuais no Twitter, principalmente por eu não ter o meu perfil estrategicamente verificado por parte desta rede, o que me dá menos credibilidade pública e menos recursos, inclusive no perfil que outros verificados que não têm metade de minhas qualificações e realizações comprovadas. É só consultar linkedin.com/in/jairlorenzetti. Os critérios de verificação do Twitter são subjetivos, misteriosos e nunca respondem perguntas sobre as razões e negar a verificação. Tenho e-mails de um ex C Level do Twitter (ainda dentro do Twitter na época) comprovando isso.


Eu venho tomando providências, dentro da lei e da ética contra estes meliantes anônimos virtuais.


Denunciei o Twitter, Uma Empresa, Três perfis de Anônimos (incluindo os tais Dex e Loen) no Ministério Público Federal e estou acompanhando e aguardando as providências.


Minha nova advogada, pois a antiga anda muito próxima do governo federal, já está com três processos em andamento / preparação por Danos Morais e Retratação Pública contra três empresas da internet que de fato existem (possuem CNPJ, endereço e sócios).


O procedimento será sempre este: se existir será ajuizado processo, se “não existir” será feita uma declaração ao MPF.


Estou lidando com meliantes sem identidade, ocupação e currículo. Perfis como os tais Dex e Loen quem serão? Ninguém sabe. Pode ser relacionados a crime organizado. Políticos, Igrejas, Empresas e inclusive podem possuir todos os tipos imagináveis de antecedentes criminais. Estamos falando de meliantes anônimos virtuais, cuja única atividade que se tem conhecimento é o Twitter, que os abriga impunemente.


Também estou sendo vítima de ataques virtuais por parte de sites que se portam como se fossem empresas jornalísticas, copiando o formato, sem nenhum “jornalista responsável” mencionado nos respectivos sites. Será que eles se esqueceram?


Todos estes sites monetizados com muita propaganda de empresas teoricamente sérias. Estes sites com frequência usam como fontes de informação os meliantes anônimos virtuais do Twitter.


Vou citar alguns deles:


https://conexaopolitica.com.br/


https://pleno.news/


Conexão Política


O referido site está registrado em nome de Raul Nascimento Dos Santos, hospedado no Texas – EUA: https://whois.domaintools.com/conexaopolitica.com.br.


O site é bem “popular” na mídia séria:


https://epoca.globo.com/opiniao-como-nasce-um-embuste-23397102

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/06/05/sleeping-giants-brasil-obtem-vitoria-parcial-e-muda-foco-de-denuncias.htm

https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,nao-se-pode-confundir-as-pessoas-com-as-instituicoes-diz-empresario-bolsonarista,70003354169


E tem muito mais sobre este site no Google, é só verificar: https://www.google.com/search?sxsrf=ALeKk01KJtvyVeDBATMMVMOQhdkp7GwSZQ%3A1595858876334&ei=vN8eX_GKFLKW0Aa_wYbACQ&q=site+conex%C3%A3o+pol%C3%ADtica+fake+news&oq=site+conex%C3%A3o+pol%C3%ADtica+fake+news&gs_lcp=CgZwc3ktYWIQA1DB1w5Y9OYOYN_qDmgAcAB4AYAByQOIAZISkgEHMi04LjAuMZgBAKABAaoBB2d3cy13aXrAAQE&sclient=psy-ab&ved=0ahUKEwjx2L3Lze3qAhUyC9QKHb-gAZgQ4dUDCAw&uact=5


Alias este empresário Otávio Oscar Fakhoury, citado em uma das materias, que junto com uma baiano australiano chamado Kim Paim andaram “olhando”, no mesmo dia, no meu LinkedIn Gold Premium algum tempo atrás.


Quem quiser conhece-los seguem os respectivos LinkedIn:


https://www.linkedin.com/in/otavio-fakhoury-111322?lipi=urn%3Ali%3Apage%3Ad_flagship3_profile_view_base_contact_details%3BCWL2%2BO7gSHOnBA5BatZpkA%3D%3D


https://www.linkedin.com/in/kimpaim?lipi=urn%3Ali%3Apage%3Ad_flagship3_profile_view_base_contact_details%3BkB6Vs2J9QHudLGFsVr9qgQ%3D%3D


O empresário Otávio Oscar Fakhoury é alvo de duas ações no STF:


https://congressoemfoco.uol.com.br/governo/quem-sao-os-financiadores-do-terrorismo-digital-de-bolsonaro-segundo-stf/


https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/05/28/interna_politica,1151428/investigados-negam-crime-e-atacam-stf.shtml


Como é que alguém pode levar a sério este site?


Pleno News


Este site está com o proprietário do domínio em “sigilo”, é hospedado por uma EPP aqui em São Paulo, e o domínio foi registrado originariamente por uma empresa da Índia: https://whois.domaintools.com/pleno.news.


No próprio site consta o endereço físico do mesmo: Rua Gotemburgo, 211 São Cristóvão - Rio de Janeiro | Tel: 21 3891-9379 Redação.


Pesquisando sobre o endereço constam várias empresas:


https://www.mkmusic.com.br/contato/


https://www.kronos.mk/termos-de-uso/


https://www.apontador.com.br/local/rj/rio_de_janeiro/artigos_e_equipamentos_para_festas_e_eventos/4K8NKP42/radio_93_fm_sao_cristovao.html


https://applocal.com.br/empresa/mk-publicitar/rio-de-janeiro/rj/11559564


Fica até difícil entender quem é quem neste endereço e para pesquisar os proprietários das empresas no Google. Se eu publicasse estaria incorrendo no perigo de publicar Fake News, como eles o fizeram comigo e vão responder por isso nos termos da lei.


A única referência pública séria que posso fornecer aqui é esta: https://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_MK_de_Comunica%C3%A7%C3%A3o.


A sede desta(s) empresa(s) é um galpão sem identificação alguma a não ser uma frase num letreiro: “Tudo é possível àquele que crê”. Será uma apologia a Pós-Verdade e as Fake News?


Quem quiser ver a sede: https://goo.gl/maps/32wLVHmnSe8JB7Fe7.


Eu vou enviar este texto junto com uma nova denúncia ao MPF.


Também enviei as URLs das Fake News estes e outros sites para o Comprova, do Estadão. Quem quiser denunciar Fake News eu recomendo: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSe5GfAm9wEbUxT22Fm9lyrUpTBRmuvyaSWJz76xUqwUo9dwsA/viewform


Se já de antemão já solicito retratação pública dos sites e do Twitter por publicar inverdades a meu respeito, bem como reproduzirem conteúdo de meu site sem autorização legal.


Vocês são medíocres!


P.S. Quem quiser conhecer outro propagador de Fake News: https://www.estocastico.net/post/fascismo-crente-1


Copyright © 2020 de Jair Lorenzetti Filho. Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor.